side-area-logo

Em vistoria no Porto de Santos, ministro destaca investimento privado no crescimento da malha ferroviária do país

Em vistoria no Porto de Santos, ministro destaca investimento privado no crescimento da malha ferroviária do país

Tarcísio conferiu de perto os projetos desenvolvidos para levar cargas, por trilhos, ao maior terminal portuário da América Latina, em São Paulo. Ele também conheceu detalhes da proposta de renovação antecipada da concessão com a MRS Logística

Ministro vistoria linhas internas do Porto de Santos

Crédito: Ricardo Botelho/MInfra

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, dedicou a sexta-feira (24) para conhecer os projetos ferroviários em execução e planejados pela iniciativa privada na Baixada Santista (SP), visando aumentar a eficiência do transporte de cargas até o Porto de Santos. A programação incluiu visitas à Ferrovia Interna do terminal (FIPS), administrada pela concessionária MRS Logística e que será ampliada a partir de 2022, bem como a estruturas de outras empresas que atuam no setor.

A vistoria integra a agenda do chamado Setembro Ferroviário: o Governo Federal dedicou o mês a ações voltadas a incentivar o transporte por trilhos no país. “Os investimentos que pudemos ver hoje ao longo do trecho ferroviário vão contribuir para impulsionarmos a participação da ferrovia na matriz de transportes brasileira dos atuais 15% para, aproximadamente, 40% nos próximos anos”, detalhou o ministro.

ESTRUTURA – Com oferta para 50 milhões de toneladas/ano, a FIPS movimenta hoje aproximadamente 45 milhões de toneladas. O Plano de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ) do Porto prevê aumento de 91% nesse total até 2040, elevando a carga movimentada para 86 milhões de toneladas por ano.

Para dar conta dessa demanda, a estimativa é de que sejam necessários R$ 2 bilhões, aproximadamente, em obras de expansão da ferrovia. As melhorias incluem novos ramais, uma pera ferroviária na margem direita (Santos), um novo retropátio ferroviário na margem esquerda (Guarujá), além da eliminação dos cruzamentos em nível e construção de passarelas de pedestres no Porto Organizado. O atual contrato vence em 2025.

RENOVAÇÃO ANTECIPADA – Durante a agenda, foram apresentados detalhes dos investimentos que a MRS tem dado andamento e que devem constar na proposta de renovação antecipada de seu contrato com a União, o qual será remetido em breve à apreciação do Tribunal de Contas da União (TCU).

“Tiramos conclusões importantes sobre a integração ferroviária, a renovação [da MRS] e o processo de desestatização do Porto de Santos, que é o maior da América Latina e tem tudo para ser o maior do Hemisfério Sul”, ressaltou Tarcísio. “Foi uma ótima visita e saímos daqui muito otimistas. Depois que recebermos o aval do TCU, devemos abrir a consulta pública e, assim, teremos condições de avançar e começar as obras dos novos ramais da FIPS já no ano que vem”, explicou.

Além do ministro, participaram da visita o secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, Diogo Piloni; o secretário Nacional de Transportes Terrestres, Marcello Costa; a secretária de Fomento, Planejamento e Parcerias, Natália Marcassa; e o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres, Rafael Vitale.  A comitiva do Ministério da Infraestrutura (MInfra) foi acompanhada durante todo o trajeto por executivos da Santos Port Authority (SPA).

Assessoria Especial de Comunicação
Ministério da Infraestrutura

https://www.gov.br/infraestrutura/pt-br/assuntos/noticias/em-vistoria-no-porto-de-santos-ministro-destaca-investimento-privado-no-crescimento-da-malha-ferroviaria-do-pais

Paulo Menzel

×