side-area-logo

Delegação brasileira mostra na Colômbia avanços no setor portuário em congresso internacional

Delegação brasileira mostra na Colômbia avanços no setor portuário em congresso internacional

Encontro confirmou o Brasil como presidente dos próximos dois anos da representação latino-americana da Associação Americana de Autoridades Portuárias

Secretário Diogo Piloni participa de debate sobre o setor portuário

Secretário Diogo Piloni apresentou os avanços do setor portuário na Colômbia – Crédito: Divulgação/SNPTA

Parte fundamental da revolução na infraestrutura de transportes, o setor portuário brasileiro tem reduzido custos logísticos e ajudado a aumentar a competividade das empresas nacionais no exterior. Esta foi a principal mensagem levada pela delegação do Brasil no 29º Congresso Latino-americano de Portos, organizado pela Associação Americana de Autoridades Portuárias (Aapa)

Na edição deste ano, diversas autoridades portuárias fizeram parte da comitiva brasileira, o que ampliou a visibilidade do país no mundo portuário global. Entre 2019 e 2021 foram contratados mais de R$ 14 bilhões para investimentos em 33 terminais e em outros 106 terminais de uso privado (TUPs).

Os investimentos continuam nos próximos anos, com as desestatizações da Companhias Docas do Espírito Santo (Codesa) e dos portos de Itajaí (SC) e Santos (SP). “Há um esforço muito grande do setor portuário para que haja uma modernização da gestão”, afirmou o secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni.

Presidência

Na reunião em Cartagena, a chefe de gabinete da Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, Rita de Cássia Vandanezi Munck, assumiu a presidência da delegação latino-americana da Aapa pelos próximos dois anos. Um dos compromissos é receber em 2022 o próximo congresso da associação, que vai ocorrer em Santos.

“O congresso Latino-americano da Aapa representa uma oportunidade singular para apresentação do desenvolvimento do setor portuário brasileiro, assim como, sua importante influência no hemisfério ocidental”, completou Piloni.

Assessoria Especial de Comunicação
Ministério da Infraestrutura

Paulo Menzel

×