side-area-logo

Ministro da Infraestrutura, em Nova Iorque: “Sociedade brasileira demanda por investimentos e serviços de alto nível”

Ministro da Infraestrutura, em Nova Iorque: “Sociedade brasileira demanda por investimentos e serviços de alto nível”

No terceiro dia de roadshow, Marcelo Sampaio apresentou o portfólio brasileiro em conferência de CEOs de grandes empresas da América Latina

Ministro Marcelo Sampaio participou do Latam CEO Conference, em Nova Iorque

Ministro destacou as mudanças em setores como aviação após a concessão à iniciativa privada – Foto: Divulgação/Latam CEO Conference

Com a previsão de fechar 2022 com R$ 200 bilhões contratados em investimentos privados, a sociedade brasileira terá nos próximos anos uma infraestrutura de transportes de qualidade internacional, que vai suprir as demandas do país. Esta é a avaliação do ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, feita durante a apresentação do portfólio brasileiro de concessões aos interlocutores da 15º Latam CEO Conference, promovida pelo Itaú BBA, em Nova Iorque (EUA).

Voltada para líderes empresariais, a conferência faz parte da série de agendas do terceiro dia de roadshow e tem o objetivo de aprofundar a troca de experiências e atrair o interesse de investidores globais para o Brasil. Desde 2019, o Governo Federal concedeu à iniciativa privada 83 ativos, incluindo 34 aeroportos, 36 terminais e uma desestatização portuários, seis ferrovias e seis rodovias, garantindo aproximadamente R$ 100 bilhões em investimentos durante a duração dos contratos assinados.

Qualidade

“É um caminho que não tem mais volta. A sociedade brasileira demanda investimentos e serviços de alto nível”, afirmou o ministro para uma plateia de investidores e representantes do mercado financeiro. “É muito importante escutar o mercado, estruturar projetos com riscos balanceados e olhar o que o mercado precisa”, disse Sampaio.

Um dos setores que tiveram mudanças mais expressivas nos últimos anos por conta das concessões foi o da aviação. Empresas como Vinci, da França; Zurich, da Suíça; Fraport, da Alemanha; e espanhola Aena já estão presentes na operação de aeroportos brasileiros nas regiões Norte, Nordeste, Sul e Sudeste. Para 2022, está prevista a sétima rodada aeroportuária, com 15 aeroportos – Congonhas incluso – e investimentos que ultrapassam os R$ 7 bilhões.

Programação

A programação do dia da delegação brasileira liderada pelo ministro da Infraestrutura também incluiu encontros com a Solstic M&A Capital Advisory, empresa especializada em fusões e aquisições, e com a VLI, multinacional brasileira de logística que controla concessionárias de transporte ferroviário de cargas. Na sequência, a equipe brasileira prestigiou a abertura da sétima edição do Latam GRI Infra & Energy, conferência anual que reúne líderes globais de infraestrutura e energia que desenvolvem projetos na América Latina.

Nesta quinta-feira (12), o ministro Marcelo Sampaio falará sobre o programa de privatizações e concessões do MInfra na sessão de abertura do segundo dia do Latam Gri Infra & Energy 2022. O secretário nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann, e o diretor da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Tiago Sousa Pereira, participam da rodada de discussões para tratar do setor, que é um dos mais promissores para 2022.

A agenda do penúltimo dia de roadshow também terá encontros com representantes da Wilson Sons, uma das mais antigas empresas de logística do Brasil, focado na prestação de serviços portuários, marítimos e logísticos terrestres, e da J.P. Morgan, líder global em serviços financeiros.

Assessoria Especial de Comunicação
Ministério da Infraestrutura

Paulo Menzel

×