side-area-logo

Eternit recebe a patente verde para suas telhas fotovoltaicas e busca esse mesmo feito em 20 outros países

Eternit recebe a patente verde para suas telhas fotovoltaicas e busca esse mesmo feito em 20 outros países

A Eternit, companhia focada no setor de material de construção e uma das líderes de mercado no segmento de coberturas, recebeu o registro de patente verde pelo INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) para o processo de fabricação de seu módulo de captação de energia solar, utilizado nas telhas fotovoltaicas da empresa. Com a tecnologia, agora patenteada, o grupo passa a deter o direito exclusivo de sua exploração comercial no Brasil. O presidente da companhia, Luís Augusto Barbosa, explica o valor desse feito: “Essa conquista demonstra não apenas a competência da Eternit, mas a capacidade da comunidade científica brasileira de desenvolver uma tecnologia de ponta e que é motivo de orgulho para nós

Foram cerca de três anos de testes e melhorias para que a companhia desenvolvesse um processo de fabricação único no mercado, que permite que o módulo de captação de energia solar seja aplicado sobre suas telhas de concreto e de fibrocimento, obtendo excelente performance mesmo em altas temperaturas. “Conseguimos desenvolver localmente uma tecnologia adequada ao mercado nacional com materiais brasileiros. Isso também abre a possibilidade de utilização desta mesma tecnologia para outras aplicações para além das telhas”, disse o gerente de Desenvolvimento de Novos Negócios da Eternit, Luiz Lopes. A empresa busca agora a extensão da patente para cerca de 20 países, situados na América Latina, América do Norte, Ásia e Europa. A ideia é garantir a propriedade intelectual e, potencialmente, licenciar a tecnologia para outros fabricantes e mercados, ampliando suas frentes de negócio.

A Eternit possui, atualmente, duas linhas de telhas fotovoltaicas. Desde agosto de 2021, comercializa as telhas de concreto Tégula Solar e, no final do ano passado, recebeu registro do Inmetro para implementar projetos piloto da primeira telha de fibrocimento do Brasil, a Eternit Solar. Este modelo poderá ser instalado em pequenos comércios, estabelecimentos públicos como escolas e hospitais, casas populares, construções voltadas para o agronegócio, entre outras possibilidades, democratizando o acesso à energia renovável no Brasil. Seus diferenciais são únicos no mundo, por serem produtos de fácil instalação e seguros, segundo diz a empresa, “aliando eficiência, durabilidade e tecnologia de ponta. Além disso, por possuírem os módulos fotovoltaicos integrados às telhas, prezam pela melhor estética e menor peso no telhado não interferem na arquitetura dos imóveis”.

Fonte: Petro Notícias

Paulo Menzel

×