side-area-logo

Programa Antártico Brasileiro terá novo navio de pesquisa em 2025

Programa Antártico Brasileiro terá novo navio de pesquisa em 2025

Napant substituirá Ary Rongel, em operação no Proantar desde 1994. Navio contribuirá para as pesquisas brasileiras no continente gelado.

A Marinha assinou, no dia 12 de setembro (segunda-feira), contrato para a construção de um novo navio de apoio ao Programa Antártico Brasileiro (Proantar). A construção do Navio de Apoio Antártico (Napant) ficará a cargo da Polar 1 Construção Naval. A previsão é de que ele seja entregue até setembro de 2025.

O Napant será construído no estaleiro Jurong-Aracruz, que fica na cidade de Aracruz (ES). A nova embarcação substituirá o Navio de Apoio Oceanográfico Ary Rongel, que foi construído na Noruega, em 1981, para expedições aos mares do Ártico e da Antártida, e passou a operar no Proantar em 1994.

O contrato assinado com a Polar 1 prevê a construção de um navio capaz de operar no verão e outono no continente antártico e de navegar em locais de formação de gelo mais recente.

Por isso, o navio deve ter um casco em formato específico e um cinturão reforçado de aço especial logo abaixo de sua linha d’água, segundo informações da Marinha brasileira.

O navio de apoio antártico passa cerca de seis meses por ano na Antártida, entre outubro e abril, retornando ao Brasil ao fim do “verão antártico”.

Entre suas funções estão levar suprimentos à Estação Antártica Comandante Ferraz (a base científica brasileira localizada na Ilha Rei George), apoiar os pesquisadores e realizar levantamentos oceanográficos no trajeto entre o Brasil e a ilha.

O Napant terá capacidade de abrigar uma tripulação de 92 pessoas, sendo 25 pesquisadores e autonomia para 70 dias. O Proantar foi criado em janeiro de 1982 para promover a pesquisa científica brasileira na região antártica.

https://www.revistafatorbrasil.com.br/ver_noticia.php?not=423567

Paulo Menzel

×