side-area-logo

Cresce transporte de cargas agrícolas

Cresce transporte de cargas agrícolas

Valor Econômico – O número de anúncios para o transporte de cargas do agronegócio por rodovias no país publicados na plataforma FreteBras alcançou quase 620 mil no primeiro trimestre, 60% mais que no mesmo período de 2020, segundo informações da empresa. Somando-se todas as cargas, o incremento chegou a 53%, para 1,6 milhão.

De acordo com a FreteBras, o transporte de cargas do segmento agropecuário movimentou cerca de R$ 5 bilhões, levando-se em conta que o valor médio contratado foi de R$ 4 mil por anúncio e que cada lote, em geral, equivale a dois carregamentos.

Neste ano, o número de anúncios para o transporte de soja em janeiro foi o menor para o mês desde 2014 – o que não chegou a ser uma surpresa, já que a colheita atrasou. Pelo mesmo motivo, fevereiro apresentou queda de 40% na oferta de fretes do grão na comparação anual, enquanto, em março, a recuperação foi histórica.

“Estados como Mato Grosso, Minas Gerais e Goiás começaram a colheita e o Brasil conseguiu exportar 24% mais soja que em março do ano passado”, disse Bruno Hacad, diretor de Operações da FreteBras.

Sem a soja como campeã do trimestre, os produtos do agronegócio mais transportados foram fertilizantes, que viram seus fretes mais que dobrarem em uma clara antecipação da expectativa de avanço das safras de inverno desta temporada e também da próxima safra de verão. A soja ficou em segundo lugar, com alta de 55%, e o milho em terceiro, com 42% de aumento.

Além do agronegócio, o segmento de construção impulsionou fortemente o transporte de cargas de janeiro a março, com aumento de 60% no número de anúncios da FreteBras em relação ao primeiro trimestre de 2020. Segundo o levantamento, os principais produtos transportados foram cimento, com crescimento de 55%, telhas, com aumento de 71%, e pisos, com variação positiva de 62%.

Conforme a FreteBras, a região Nordeste apresentou o maior crescimento no volume de anúncios de fretes no período (95%), seguido por Norte (76%), Centro-Oeste (64%), Sul (47%) e Sudeste (44%).

Nos mercados estaduais, a movimentação na plataforma revela que Tocantins quase triplicou (alta de 186%) seu volume total de fretes no primeiro trimestre, graças sobretudo ao agronegócio. Se levado em conta apenas o setor, a alta foi de 240% – arroz, milho e soja puxaram o crescimento. No Sul, Santa Catarina viu seu volume de cargas crescer 74%. No Centro-Oeste, Mato Grosso teve alta de 72%.

Fonte: https://valor.globo.com/agronegocios/noticia/2021/04/30/cresce-transporte-de-cargas-agricolas.ghtml

Paulo Menzel

×